terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Forte!

Cada gota de Sangue de JESUS derramada no calvário era uma bomba atômica explodindo no inferno!

domingo, 17 de janeiro de 2016

E se eu não tiver razão?

Em meio as dificuldades que se apresentam dia pós dia, tantos objetivos e metas a serem alcançadas; vivemos em um turbilhão de pensamentos, emoções e reações.
Procuramos andar em uma linha reta, onde o controle e equilíbrio se faz necessário para nossa aceitação em um meio de tantas diferenças.
Para termos êxito em nossos anseios e projetos, não basta apenas ser capaz ou ter habilidades diferenciadas; procuramos o controle das situações e por isso nossa maior aliada é a razão!
Associamos razão com controle, razão com estar certo, razão com autoridade; podemos falhar em nossas capacidades, mais não aceitamos falhar em nossa razão!

Um exemplo fácil e simples de se entender. O  marido chega em casa e reclama que a mulher não lavou a louça ou limpou a casa. Teoricamente a mulher falhou em suas habilidades, porém a mulher argumenta que todo dia faz a mesma coisa e o único dia que ela não fez por estar cansada, o marido reclama.
Com toda certeza a mulher está com a razão!

Não quero com esse simples exemplo trazer uma opinião machista ou discutir sobre tarefas que um ou outro deve fazer, meu objetivo é entender que nossa maior busca de cada dia que é ter a “razão” do nosso lado, na verdade tem sido o nosso maior erro!

Mais como assim? A razão não é boa? Devemos não ter razão então?

Claro que não, a razão é muito boa e devemos sempre estar com ela, porém a maioria de nós não tem conseguido administra-la de forma correta.
O lado bom da razão é que nos impulsiona a fazer as coisas de forma mais correta possível, para que em uma eventual necessidade nós usemos essa razão ao nosso favor.
Mais o que pouco de nós entendemos e porque não dizer aceitamos é que nem sempre estar certo ou com a razão é o melhor para nós.  A razão é muito forte tem personalidade, por vezes nos domina, ela é orgulhosa, difícil de lidar quanto mais de ceder. Muitos casais tem se separado por que a razão vai contrária ao juramento de amar e respeitar, na alegria e na tristeza, na saúde ou na doença, todos os dias de nossas vidas.
A razão não tem sentimento, aliás podemos dizer que ela cria o seu próprio, um sentimento de “justiça” de “raiva”, mais em meio a razão quem predomina de verdade é o orgulho.
E por que em meio a tantos exemplos negativos não conseguimos identificar isso, o mau que a razão nos traz? Simplesmente por que a razão está muito bem vestida e sua aparência é boa e agradável, os casais que se separam conseguem viver um sem o outro mais nunca sem a razão, afinal ela está com os dois!
Depois disso tudo que foi dito, tiramos a seguinte conclusão, ou você deixa a razão solitária, ou ela que te deixará sozinho. Ela não foi criada para viver em harmonia e união, ela é intolerante e não aceita os defeitos do próximo.

Por isso apreendemos que; ter a razão é necessário, porém renuncia-la é preciso!

Reflita e faça sua escolha, seja feliz ou tenha razão!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Quem participará da festa?

Um certo Senhor tinha uma fazenda muito grande na qual continha todas as espécies de animais.
Esse Senhor amava a todos eles, não fazia acepção de nenhum e cuidava de todos com muito amor e carinho; sua fazenda possuía todas as coisas necessárias para que cada animal pudesse sobreviver, tinha fruto e tinha água. Enfim a fazenda não foi feita para o dono e sim para os animais que nela habitava.
Aquele Senhor passava dia e noite observando cada um de seus animais, a cada espécie, na verdade conhecia-os muito bem.
Certo dia o Dono da fazenda anuncia que daria uma festa devido ao grande Amor que Ele tinha pelos animais. Após o anúncio fez um decreto e colocou em um lugar o qual todos os animais teriam acesso para ler, desde o maior ao menor e disse que só daria a festa depois que todos os animais pudessem ler o decreto, No decreto continha algumas instruções do que era necessário para participar da festa.
O Senhor precisaria se ausentar para preparar a festa e assim os próprios animais deveriam cuidar uns dos outros e também da fazenda.
Todos tiveram acesso ao decreto, passando-se certo tempo nem todos os animais presentes na fazenda obedeciam mais as instruções deixadas pelo Senhor da fazenda, ao ponto que um não respeitava mais ao outro, além disso o numero de animais da fazenda só aumentava, fazendo com que as instruções deixadas pelo Senhor fossem cada vez menos procurada.
Os animais já não cuidavam mais da fazenda e havia certo descontrole, harmonia já não existia e as espécies se distanciavam cada vez mais umas das outras, porém quando se menos imaginava foram abertas as portas da fazenda, e eis ali o Senhor, o Dono da fazenda.
Com grande Alegria chamou todas as espécies para entrarem em uma parte reservada da fazenda a qual ninguém conhecia. Nem todos animais presentes puderam entrar; os que conheciam as instruções e as não praticavam e os que não quiseram conhece-las.
Já durante aquela linda e maravilhosa festa que acontecia o Senhor disse:

- Pena que só uma das espécies não pode participar!

Ao que todos animais presentes sem terem percebido isso devido ao grande número de espécies que lá estavam perguntaram ao Senhor:
- Há uma espécie que não está entre nós? Qual?

Ao que o Senhor respondeu:
-Sim, há! O camaleão, dei ordem aos meus funcionários para que quando vocês estivessem entrando, não permitissem que o cameleão entrasse!

Todos os animais então perceberam que realmente o camaleão não estava no meio deles e perguntaram mais uma vez ao Senhor:
- Por que o camaleão? Para nós ele era tão inofensivo, não estava no meio de confusões, conhecias as instruções deixadas pelo Senhor, passava o dia com a gente e a noite se retirava cedo para dormir, porque o Senhor não permitiu a entrada dele?

Ao que o Senhor lhes disse:
- Na verdade, quando disse que me ausentaria para preparar a festa, estava dizendo acerca dos seus olhos, no entanto nunca deixei a fazenda!

Todos se admiraram ouvindo!

- Eu os observava de dia e a noite, o tempo todo! Dissestes bem quando disseram que o camaleão evitava confusão, e também que conhecia minhas instruções, só se enganaram quando disseram que ele se retirava cedo para dormir e descansar.

Ao que todos animais falaram:
- Como assim Senhor nos enganamos?

E o Senhor lhes respondeu:
- Eu podia ver o brilho em vocês de dia e a noite, por onde vocês andavam a luz que eu vos dei através de minhas instruções estava com vocês e era refletida em qualquer lugar que estivessem assim como eu sempre quis. O camaleão brilhava de dia quando estava com vocês, mais a noite ele não estava dormindo assim como vocês pensavam e sim acordado, ele apenas se adequava ao ambiente o qual ele estava por isso vocês não o enxergava, aproveitava a noite para fazer o que bem quisesse por que os seus olhos não podiam o ver, Mais dos meus nada está encoberto e eu estava observando tudo. ASSIM COMO AINDA ESTOU.


E ai? Quer transmitir o brilho de Cristo em sua vida, participando da grande Festa do Cordeiro, ou quer ser aceito pelo mundo se adequando ao ambiente que ele proporciona?